Entrevistas

Mas, eu não sou de desistir das coisas. – Tati Lucindo

Postado por em dezembro 14, 2014

Dona do blog de fotografia mais lindo que eu conheço, a minha segunda entrevistada foi a Tati (vulgo tatsina porque sim), do Mundo do Tatsi. Fazer esse post com ela, ainda mais no comecinho é uma grande realização pra mim, tanto pro blog quanto pessoalmente, acho que pessoalmente é maior porque nosso passado é um tanto turbulento, nos conhecemos a mais de um ano e nos conhecemos a poucos meses, da segunda vez com certeza foi melhor ♥. Mas estou aqui não pra cuidar da nossa vida pessoal e sim das fotografias lindas que a inspiração de hoje tira, pedi-lá para explicar a frase “Fotografia é clicar com o coração” é um pouco desnecessário quando se acompanha o trabalho que ela faz. Além das fotos ela tem talentos pra outras coisas também, tipo desenho e culinária (ela quem fez as categorias do blog, êêee) e ela contou um pouquinho sobre isso nas perguntas abaixo:

1-) Entre amoreja e Mundo da Tatsi, sentiu muita diferença?

Bem, na verdade não. Acho que a diferença é na criação de postagens que agora são bem mais pessoais, mas continuo abordando fotografia e sinto que meus leitores me acompanharam e até ganhei novos! Algo que mudou muito é que hoje eu faço postagens pensando mais em mim, no que eu quero falar, e não no que os outros gostariam de ver. Acho que isso torna o blog uma parte de mim.

2-) Você tem alguma fotógrafa como inspiração ou alguma de que goste muito?

Tenho várias, mas minha inspiração favorita e brasileira é a Sharon Eve. O olhar dela é maravilhoso e ela se joga nos sentimentos na hora de compor fotos, admiro muito ela e me emociono com seus ensaios.

3-) Qual foto tirada por você é a sua favorita?

Olha, essa pergunta é tão difícil. Eu tenho várias fotos que eu amo, mas acho que a foto das borboletas no Museu do RJ é a minha favorita porque é uma foto que eu considero bem especial, já que foi um dia mágico ao lado de pessoas que me fazem muito feliz.

4-) O que além da fotografia é algo indispensável no seu dia a dia?

Eu sou o tipo de pessoa que tem trilhões de paixões. Gosto de desenhar, escrever, cozinhar. Algo que eu realmente sinto que é indispensável, é escrever – seja um texto pessoal, um post no blog ou qualquer coisa. Eu preciso ter um momento com a escrita, pra falar sobre mim, sobre meus sentimentos ou sobre o meu dia. Isso me faz muito bem!

5-) De onde vem o teu amor por chá? Qual seu preferido?

Desde criancinha eu tomo bastante, minha mãe sempre fazia de camomila, erva-cidreira e mate. É algo que sempre esteve presente na minha vida e com o tempo foi virando uma paixão, pra não dizer vício. O meu favorito no momento é um de camomila, baunilha e mel da Twinings, ele tem um cheiro tão gostoso e o sabor é muito bom, tomo quase todos os dias.

6-) Para quem te conhece sabe que a cozinha é um hobbie. Qual prato nunca fez e tem muita vontade de fazer?

Sempre tive vontade de fazer algum bolo mais elaborado, em camadas com recheio e vários andares. Não me arrisco por medo de estragar tudo e perder muitos ingredientes! Ainda não tenho tanta prática na cozinha apesar de sempre estar fazendo alguma coisa diferente.

7-) Você trocaria fotografia por qualquer outra coisa ou arte?

Não, fotografia é a minha arte favorita. Eu amo desenhar também, mas não é a mesma coisa que sinto com as fotos. Tenho uma conexão muito forte com esse mundo, e sinto que isso é um ponto muito forte na minha personalidade, algo que já está dentro de mim e não tem como arrancar.

8 ) Se não está feliz com o seu trabalho, o que te motiva a continuar?

Bem, acho que todos nós temos momentos de desânimo. Eu fico muito triste quando as fotos não estão fluindo como eu gostaria, isso era muito comum quando ganhei minha câmera porque eu ainda não tinha total conhecimento da mesma e isso me frustrava demais. Mas, eu não sou de desistir das coisas. Já fiquei semanas sem fotografar por frustração, e então eu me lembro como eu me sinto quando consigo fotografar algo da minha maneira, e transformar um momento em uma lembrança bonita – isso me motiva a nunca desistir do que eu amo.

9-) O que levou você a nomear seus animaizinhos com seus devidos nomes?

A minha cadela, Flora, foi minha mãe que deu a ideia do nome. Eu achei bonito e delicado, então decidi aceitar a sugestão. Já o Leon, nós escolhemos por lembrar leão e ele ser ruivinho, por isso acho que combinou bastante.

10-) Uma dica, recado ou frase para as pessoas que se inspiram em você:

É até engraçado quando as pessoas me dizem que se inspiram em mim de alguma forma. O que eu quero dizer pra essas pessoas é que nunca se sintam incapazes de conseguir o resultado que desejam, seja na fotografia ou em qualquer área. O sucesso chega com o tempo, mas pra isso é preciso dedicação e muito amor naquilo que estamos fazendo. Quando colocamos sentimentos bons em alguma coisa não tem como dar errado!