Fotografia | Passeios

Última x primeira semana do ano em um post muito, muito grande

Postado por em janeiro 17, 2016

Sim, é o mesmo lugar que eu vou sempre mas como uma amiga disse sempre tem alguma coisa que deixamos passar ou podemos ver (vulgo fotografar) de um ângulo diferente. Dessa vez tínhamos pessoas (vulgo modelos) diferentes, fui a lugares diferentes, vi coisas diferentes e logo, tirei fotos diferentes e claro, por mais que fotografasse coisas repetidas, não poderia deixar de terminar e começar o ano fotografando.

Viajei pra lá pro ano novo assim como nos últimos 18 anos, como disse nesse post aqui, eu não iria pra lá até que duas pessoinhas especiais resolveram ir o que me rendeu muuito mais fotos do que se não tivessem ido. Felizmente a Talita é uma pessoa que topa várias coisas, estava disposta a conhecer a cidade e queríamos procurar um lugar pra fazer fotos da neném e da minha prima também. Estávamos atoa – porque né kkk lá não tem nada pra fazer – e fomos procurar esse lugar. Minha prima perguntou pra uma amiga dela que mora lá onde seria um bom lugar para fazer ensaio fotográfico, bem verdinho e com fundo legal, ela nos indicou os locais perto do posto de gasolina que é no fim na cidade, o que não é perto nem longe porem a casa da minha família fica no começo na cidade.

ÚLTIMA SEMANA



Nossa primeira parada foi o Cemitério, bem pertinho do posto e não lembro porque decidimos entrar mas decidimos. Quando meus primos eram mais novos e também iam pra lá, era meio que uma tradição irmos ao cemitério rezar por nossos avós e como era longe para nós crianças sempre rolava um sorvete/picolé na ida ou volta. Quando eles pararam de ir foi quando ampliaram um pouco a cidade e colocaram o posto que segundo minha prima rola umas festas estranhas e construíram umas casinhas bem bonitinhas e padronizadas, se não me engano algum programa da prefeitura.





Andamos o cemitério todinho, ele é bem pequeno mas observamos tudo e comentamos tudo, criamos a dúvida de como é que eles enterram outra pessoa, se eles quebram tudo e colocam um caixão em cima de outro, se tem como tirar, destampar mas ficamos com vergonha de perguntar o coveiro que estava lá, enfim shuahs. Seguimos em frente ainda procurando um lugar pra tirar foto e a vista de lá para o resto da cidade é muito linda. Planejamos morar lá desde que tivesse boa internet e tivéssemos dinheiro o bastante pra pagar o táxi de R$60,00 que é até Abaeté sempre que quiséssemos.









Vimos essa fazendinha super fofa, uns caras “blé” mexeram com minha prima (porque ela é linda pra caramba), vimos alguns cavalos e ficamos um tempinho falando como seria morar lá de verdade. Falamos sobre onde poderia ser as fotos e concluímos que as fotos da neném não dariam para serem feitas ali porque o mato estava muito alto, seria bem complicado ou impossível sentar um bebê ali mas que as da minha prima poderiam ser no local. Na volta entramos em um caminhozinho onde vimos essa formiga absurda de grande e eu tive um medo enorme de ela me picar, fomos seguindo e vimos que esse caminho dava num mato bem alto e que não daria pra sair, voltamos um pouquinho e viemos pela rua mesmo que ainda é de terra, parei pra tirar essa foto das casas que é uma das minhas preferidas dessa última semana e perto da pracinha onde consideramos fazer as fotos da bebê encontramos esse cachorrinho bem fofo que serviu de modelo pra essa foto linda.

PRIMEIRA SEMANA



O ano já começa bom para as borboletas e essa só não foi a primeira foto do ano porque tirei uma da família toda logo após 00:00. Uma antiga amiga da minha mãe que nasceu e cresceu nessa cidade também estava lá e recentemente ela recebeu minha irmã na casa dela em Curitiba para umas audições que ela tinha lá, minha mãe queria vê-la e agradecer, minha irmã estava com saudades e eu com curiosidade então fui atrás kkkkk. Ela é um amor de pessoa e tem sotaque, um sotaque legal porque tem sotaque chato pra caramba, a filha dela também estava lá e é uma gracinha, já foi duas vezes pra Disney então tínhamos muuuito assunto sobre lá e até rendeu. Nós 5 conversamos sobre o mundo mágico, sonho de estudar fora, o sucesso da pessoa que fomos visitar teve na vida mas o assunto principal foi viagem, qualquer tipo de viagem.






Foi na volta que eu tirei as outras primeiríssimas fotos do ano e foi no primeiro dia do ano bem quando parei pra tirar essa terceira foto onde tem esse pico que eu perdi o meu iPhone. Escutei um barulho e pensei, “pisei numa folha né”, nem se quer olhei pra trás hahahah. POR QUÊ NÃO LUANNA????????? Mas Deus é muito bom e ele estava exatamente no mesmo lugar, passamos por um caminho secundário bem vazio e por uma hora ninguém passou depois de nós ou não quiseram pegar, eu não queria voltar lá, não tinha acreditado que ele tinha caído, eu chorei, coloquei o quarto todo no chão e não achei, todo mundo já estava procurando pela casa quando minha tia me convenceu a fazer o caminho de volta e quando vi aquela coisa azul cheia de florzinhas, saí correndo ao encontro <333









E é claro, que eu, Luanna Lima, não iria na roça sem ir no mato né? Fomos buscar coquinho, não sei se vocês conhecem mas segundo definições da Talita é uma coisa que mela a boca toda hahah. Tava difícil achar porque esse ano não deu em quase nenhum coqueiro por lá então foi mais um passeio só para não irmos embora sem passar pelo lugar que minha mãe cresceu que foi aí por esses morros e matos e não lá onde ficamos agora. Sempre vou na esperança de encontrar um pássaro diferente, uma flor, uma folha, qualquer coisinha que eu não tenha fotografado e é sempre bom saber que eu SEMPRE acho. Por isso estar na natureza é a melhor coisa que eu posso pedir, posso estar cansada de ir lá para o ano novo mas se me chamarem para um fim de semana nesse lugar cheio de paz e verde para colorir minha vida de todas as cores eu vou.

Tenho ainda muito mais fotos que gostaria de postar mas esse post já está enorme e se colocar as outras vai dobrar de tamanho então resolvi dividir o post e trazer as fotos outro dia, fotos lindas que já estão no meu Flickr há um tempinho caso vocês queiram ver. O que vocês acharam do post e o que acham de posts assim? Comentem!

Pessoal | Texto

Obrigada 2015 e até 2016

Postado por em dezembro 16, 2015

– Não sei porque essa foto aí, só achei que se encaixaria –

Porque em vez de prometer e desejar mais coisas que eu posso não conseguir cumprir ou conseguir realizar porque vários desses desejos seriam algo como intercâmbio ou comprar o que eu não posso e 2015 já está cheia de wishlists com itens pendentes? E itens que eu não quero mudar, se fizesse uma nova wishlist colocaria as mesmas coisas, sobre ser uma pessoa melhor e essas coisas que só acontecem em climas natalinos, eu já coloquei o que mudaria em mim na 101 coisas em 1001 dias.

O post de hoje é para agradecer as coisas que eu consegui realizar esse ano e olha, algumas coisas podem ser pequenas mas tem um significado enorme para mim. Por exemplo, esse ano peguei um bebê no colo pela primeira vez em 18 anos e era um item da lista de 101 coisas, hoje eu sou madrinha desse bebê e já aprendi tanta coisa com isso que é impossível descrever em post. Eu comecei um curso de design gráfico coisa que eu sempre desejei mas nunca pensei que realmente faria. Desde criancinha sempre sonhei com globos de neve e agora eu tenho 2 tinha 4 mas dois quebraram e graças a minha primeira viagem internacional para um lugar que também estava na lista. Comprei algo relacionado a Alice no país das maravilhas porque eu sempre quis e também comprei uma instax. Como iria em parques aquáticos e tinha piscinas nos hotéis eu comprei um maiô retrô e tudo isso estava na lista de 101 coisas em 1001 dias.

Esse ano eu também comecei a trabalhar com fotografia, fiz o meu primeiro trabalho pago e fotografei a minha primeira criança que é o caminho que eu quero seguir nessa futura carreira, minha relação com minha mãe cresceu bastante e a com minha irmã melhorou. Criei coragem pra sair por aí procurando emprego e embora não tenha conseguido, fazer o que né, continuo na procura para comprar as outras diversas coisas que coloquei nas wishlists desse ano e aí então poder fazer outra. Resolvi doar para creches revistinhas que eu tenho em casa e embora só vá se realizar de fato em 2016, eu já comecei a separar as que ficarão aqui. São diversas coisas mas eu queria fazer um texto mais pequenininho.

Algumas das coisas que citei são tão pequenas na vida de quem tem uma mas para mim isso faz tanta diferença. Eu vejo várias pessoas falando que 2015 foi um ano muito ruim mas fico bem feliz em saber que pessoalmente (com isso quero dizer na minha vida e não “para o mundo”) eu não consigo sentir isso e sim ao contrário. Cresci tanto esse ano que as vezes nem me reconheço mas gosto muito mais de mim agora e desse ano mais que todos os outros. Espero que possa repetir essa última frase no final de 2016 e que seja também um ano inesquecível mas como grande parte disso cabe a mim, farei o possível para realizar esse desejo. E vocês, espero que tenham ótimas festas de fim de ano porque me despeço de vocês aqui. Obrigada por acompanharem o Lua em 2015 e ainda não sei se volto com ele no próximo ano, provável que sim mas um beijo grande em todos que curtiram, comentaram, compartilharam e gostaram do que foi o blog esse ano. Esse é o último post mas eu prometo prometidinho postar na página durante essas duas semanas restantes. ♥